quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Carlos trabalha na empresa há 15 anos. É um funcionário dedicado, e muito orgulhoso por ser um dos primeiros colaboradores da organização. Apesar disso, ele passa por um momento profissional delicado. Ele não consegue entender porque o João, que tem apenas 1 ano de empresa, foi promovido recentemente, e já ganha o mesmo que ele. Um absurdo!

Foi então que Carlos decidiu “reclamar seus direitos”, e foi falar com o Sr. Alberto, seu chefe:
- Sr. Alberto, preciso conversar com o senhor sobre algo muito importante. O João trabalha aqui há apenas 1 ano, já foi promovido, e está ganhando o mesmo que eu, que trabalho aqui desde o começo desta empresa, há mais de 15 anos. Eu sempre fiz tudo certinho, nunca me atraso, e sempre faço o que senhor manda. Eu é que estava contando com um aumento de salário, mas foi o João, que nem bem chegou, que foi promovido e já está ganhando o mesmo que eu! O senhor acha isso correto?

O Sr. Alberto pensou um pouco e respondeu:
- Carlos, no próximo mês eu pretendo reunir todos os vendedores para um treinamento, e quero que façamos um coffee-break diferente, apenas com frutas e sucos naturais. Me faça um favor: pegue a lista de frutas e quantidades com minha secretária, e veja o que consegue negociar com o supermercado vizinho. Veja se eles têm o que precisamos, os preços, etc. Assim que tiver as informações, voltamos a conversar, ok?

Carlos não perdeu tempo. Pegou a lista com a secretária, foi correndo ao supermercado que ficava bem em frente ao escritório, e 1 hora depois voltou dizendo:
- Sr. Alberto, eu fui até o supermercado aí em frente, e eles não têm todas as frutas da lista. Eu perguntei para a pessoa que estava fazendo a reposição, e ela disse que a cada semana eles recebem tipos de frutas diferentes, por isso não dá pra garantir que eles terão as frutas que pediu para semana da reunião. Acho que não vai dar certo não.

O Sr. Alberto agradeceu, e pediu para que Carlos aguardasse um pouco, chamou o João, e pediu a ele exatamente o que havia pedido ao Sr. Alberto. Enquanto o João foi ao supermercado, ele e Carlos ficaram conversando sobre a história e os velhos tempos da empresa, mas em apenas 25 minutos o João retornou, e disse:
- Sr. Alberto, desculpe a demora. Conversei com a gerente do supermercado, e ela não pode garantir que as frutas que precisamos estejam disponíveis na semana da reunião. Por isso, fui ao supermercado que fica na rua detrás. Lá consegui o compromisso do gerente de que teremos todas as frutas para nossa reunião. Aqui está a lista de preços: a Banana custa R$ 5.00 a dúzia, a Laranja R$ 10,00 o saco com 24 unidades, mas eles podem entregar descascadas por R$ 15,00. Bem, os preços são melhores que os do outro supermercado, e ainda consegui um desconto de 15% por causa da quantidade. Por favor, apenas confirme se está de acordo para que eu possa confirmar o pedido. No dia da reunião, a entrega será feita bem cedinho, e eu mesmo estarei aqui para receber e conferir a mercadoria.

O Sr. Alberto então agradece ao João, diz que falará com ele depois, e olha para o Carlos que continuava aguardando em sua sala, e diz:
- Muito bem Carlos, sobre o que mesmo estávamos conversando?

E Carlos respondeu:
- Nada não Sr. Alberto, nada mesmo.
. 
Antes de ir até sua liderança com problemas
Apresente os problemas e também as possíveis soluções

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Sugestão de Filme: Welcome to Paradise (2007)

Welcome To Paradise é um filme família inspiradora sobre uma pregadora, Debbie Laramie (Crystal Bernard) e seu filho Hayden (Bobby Edner).

Eles são enviados de uma igreja cidade grande para a pequena cidade de Paraíso, onde Debbie encontra uma comunidade em necessidade desesperada de direção e uma cidade que vira as costas para seus vizinhos mais necessitados. Ela tenta construir uma nova visão para sua congregação que abraça a todos, mesmo os pobres e marginalizados, mas o véu profundo enraizado de indiferença pode ser muito forte para levantar.

Este filme mostra o que os cristãos trabalham juntos podem realizar e como distante, pode ser destruído.




Fonte Internet

terça-feira, 8 de outubro de 2013

O PODER PERTENCE A DEUS

Uma vez falou Deus, duas vezes ouvi isto: Que o poder pertence a Deus. Sal. 62:11.

Bruce Larson conta a história de seu amigo Rick, que gostava de observar águias. Um dia, sentado numa rocha, Rick observava o vôo de uma águia em todo o seu esplendor. De repente, a rainha das aves mergulhou veloz entre o matagal e, quando saiu, levava uma presa consigo. Acabava de garantir o alimento do dia.

Rick continuou observando. Primeiro, com fascinação; depois, com apreensão, porque a águia começou a voar com dificuldade, quase sem rumo, segurando a presa. Depois de um tempo, ela começou a descer e descer até cair abruptamente.

A curiosidade levou Rick até o lugar onde a águia espatifou-se contra o chão. Quando chegou, viu a tragédia. A poderosa ave tinha caçado um “furão”, um dos mais terríveis roedores das montanhas. E, enquanto ela carregava sua vítima, ele roeu sua barriga, a ponto de tirar-lhe os intestinos.

Quando você acha que está por cima, cuidado. Quando você pensa que tem o poder, seja vigilante. A sua vitória pode ser a sua derrota. A sua conquista pode tornar-se a sua maior tragédia.

Esta é a mensagem do salmista hoje: “Uma vez falou Deus.” Não precisa falar mais. Sua palavra é eterna. Muda o rumo das coisas, transforma e restaura. Nós falamos muitas vezes e não dizemos nada. Deus falou e o mundo veio a existir.

O verso de hoje diz que o poder é dEle e só a Ele pertence. Às vezes, Ele o empresta. Por amor, confia-o à pobre criatura, e esta fica fascinada e começa a pensar que é o próprio Deus.

Cuidado! O poder que lhe foi confiado circunstancialmente é um dom que você precisa administrar com sabedoria. Se não o fizer, o poder se tornará a arma que ceifará sua vida. Quando pensa que está caçando, pode estar sendo caçado. Quando pensa que está vencendo, pode estar perdendo.

“Uma vez falou Deus, duas vezes ouvi.” Se Deus não precisa falar mais que uma vez, por que o homem precisa ouvir duas vezes? O salmista sugere aqui a importância da meditação, quando a alma ouve o eco da voz de Deus uma e outra vez, até o conselho divino se tornar parte do próprio ser.

Volte hoje seus olhos para o Deus do poder. Quando tudo falha nesta vida, Deus ainda está ali, pronto a socorrê-lo. Mas lembre-se: “Uma vez falou Deus, duas vezes ouvi isto: Que o poder pertence a Deus.”

Fonte: Alejandro Bullon

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Ilustração: Filho, o que é aquilo?

Rodrigo, 34 anos, depois de muito tempo sem visitar o velho pai, resolveu passear com ele. Foram para um parque da cidade e resolveram sentar em um banco da praça.

Enquanto Rodrigo lia seu jornal, seu pai observava a natureza com os olhos cansados de um homem de 81 anos. De repente, diante de um movimento nas árvores, o pai de Rodrigo, seu Orlando, pergunta:
– Filho, o que é aquilo?
Rodrigo afasta por um segundo o jornal e responde:
– É um pássaro, pai…
O velho pai continua acompanhando o movimento do passarinho e, novamente, pergunta:
– O que é aquilo?
Estressado, Rodrigo responde de forma ríspida:
– Poxa! Já falei… Aquilo é um pássaro!!!
Passados alguns segundos, seu Orlando torna a perguntar, apontando para o passarinho:
– O que é aquilo?
Desta vez, o filho explode com sua paciência esgotada, gritando com o próprio pai:
– O senhor está caduco, surdo? Já falei aquilo é um pássaro. P á s s a r o!!! Entendeu???
Nisso, o velho pai faz um sinal pedindo para o filho aguardar. Levanta-se, tira da bolsa uma espécie de diário e pede ao filho para ler em voz alta um trecho escrito há muitos anos:
“Ontem, meu filho, agora com três aninhos, perguntou-me 26 vezes o que era aquilo voando de uma árvore para outra e lhe respondi todas as vezes, com muita paciência, tratar-se de um pássaro. E, em todas as vezes, abracei meu filhinho, orgulhoso e cheio de amor.”

O filho não foi capaz de conter as lágrimas e chorou copiosamente durante alguns instantes.
1 – Você só aprende a ser filho, quando se torna pai.
2 – Você só aprende a ser pai, quando se torna vô.
<<<<<<<>>>>>>>
Muitas vezes não temos paciência com nossos pais, achando que eles são chatos, velhos demais e só querem atrapalhar nossa vida. Esquecemos que foram eles que nos orientaram, educaram, socorreram, investindo todo seu tempo, paciência e amor para que pudéssemos, um dia, ser pessoas de bem. E hoje não temos tempo e paciência para com eles.

"Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa." Efésios 6:2

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar,
por simples medo de arriscar."  - William Shakespeare -


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Estudo: PRIORIDADES DE DEUS

EFÉSIOS 5:18 – 6:12

Hoje as pessoas vivem sem perspectivas futuras, pois devido à globalização e ao ativismo atual, a temática dos nossos dias tem sido o imediatismo, levando-as assim a esquecerem que o nosso Deus é um Deus de projetos.

O texto que acabamos de ler mostra Deus dando ao homem prioridades para que ele possa ordenar a sua vida, e assim ter melhores perspectivas futuras. São estas as cinco prioridades de Deus para a vida do homem:

          1º. DEUS – Efésios 5:18-21
          2º. CÔNJUGE – Efésios 5:22-33
          3º. FILHOS – Efésios 6:1-4
          4º. TRABALHO – Efésios 6:5-9
         5º. MINISTÉRIO – Efésios 6:10-12
 
Dentre estas prioridades iremos destacar três:

DEUS – CÔNJUGE – FILHOS

DEUS (Efésios 5:18-21) – Vemos Deus convidando o homem a buscar ao Senhor e a ser cheio do Espírito Santo, este tem sido o grande problema do homem, tem colocado Deus em segundo plano na sua casa e assim em meios aos problemas que surgem, tem procurado resolvê-los buscando pessoas e coisas que não tem poder para resolver (Mat. 6:33). Se o Senhor não for a prioridade na sua vida, em nenhuma outra você se dará bem.

CÔNJUGE (Efésios 5:22-33) – Deus nos leva a entender qual é o papel do homem e da mulher dentro do lar, a inversão de papeis dentro do lar tem levado os casais a grandes desentendimentos, brigas e até muitas vezes a separação;

Papel da Mulher – ser submissa ao marido como ao Senhor - Vers. 22- 24; essa submissão é uma submissão ativa e não passiva, pois o Senhor fez da mulher uma auxiliadora idônea;

Papel do Homem – Amar sua mulher como Cristo amou a Igreja – Vers. 25-33.

FILHOS (Efésios 6:1:4) – Está dividido em duas partes:
PAPEL DOS FILHOS – PAPEL DOS PAIS

Papel dos Filhos para com os Pais – Ser obediente porque é justo e honrá-los, pois é o primeiro mandamento com promessa (Ver. 1-3);

Papel dos Pais para com os Filhos – Não provocar a ira aos seus filhos e criá-los na disciplina e instrução do Senhor (Ver. 4).

Existe uma ordem para essas Prioridades que precisa ser observada: 
Deus – Cônjuge – Filhos, pois quando buscamos a Deus e nos enchemos do Espírito Santo, temos capacidade para:
           Mulher – Ser submissa ao marido; 
           Homem - Amar a nossa Esposa;
           Filhos – Ser obediente e honrar os pais;
           Pais – Não provocar a ira aos filhos e criá-los na disciplina e instrução do Senhor.

AQUI A ORDEM DOS FATORES ALTERAM O PRODUTO!

Podemos ver que o nosso Deus é organizado e nos ensina a ter prioridades em nossas vidas. Se assim o fizermos veremos nosso lar estruturado e a nossa família será admirada por todos que nos rodeiam.



Parabéns Everton e Franciele

Bodas de Couro do Casal Shiki!

Três anos já se passaram...parece que foi ontem!

Que alegria poder ter estado com eles neste dia tão especial da vida do Casal Everton e Franciele!


terça-feira, 6 de agosto de 2013

Ilustração: OS SETE SÁBIOS CEGOS

Numa cidade da Índia viviam sete sábios cegos.

Como seus conselhos eram sempre excelentes, todas as pessoas que tinham problemas os consultavam. Embora fossem amigos, havia certa rivalidade entre eles que, de vez em quando, discutiam sobre qual seria o mais sábio.

Certa noite, depois de muito conversarem acerca da verdade da vida e não chegarem a um acordo, o sétimo sábio ficou tão aborrecido que resolveu ir morar sozinho numa caverna na montanha. Disse aos companheiros:
- Somos cegos para que possamos ouvir e compreender melhor do que as outras pessoas a verdade da vida. E, em vez de aconselhar os necessitados, vocês ficam aí brigando como se quisessem ganhar uma competição. Não aguento mais! Vou-me embora.

No dia seguinte, chegou à cidade um comerciante montado num elefante imenso. Os cegos jamais haviam tocado nesse animal e correram para a rua ao encontro dele.

O primeiro sábio apalpou a barriga do animal e declarou:

- Trata-se de um ser gigantesco e muito forte! Posso tocar os seus músculos e eles não se movem; parecem paredes...

- Que bobagem! - disse o segundo sábio, tocando na presa do elefante - Este animal é pontudo como uma lança, uma arma de guerra...

- Ambos se enganam - retrucou o terceiro sábio, que apertava a tromba do elefante. - Este animal é idêntico a uma serpente! Mas não morde, porque não tem dentes na boca. É uma cobra mansa e macia...

- Vocês estão totalmente alucinados! - gritou o quinto sábio, que mexia as orelhas do elefante - Este animal não se parece com nenhum outro. Os seus movimentos são ondeantes, como se o seu corpo fosse uma enorme cortina ambulante...

- Vejam só! - Todos vocês estão completamente errados! - irritou-se o sexto sábio, tocando a pequena cauda do elefante - Este animal é como uma rocha com uma cordinha presa no corpo. Posso até me pendurar nele.

E assim ficaram horas debatendo, aos gritos, os seis sábios. Até que o sétimo sábio cego, o que agora habitava a montanha, apareceu conduzido por uma criança. Ouvindo a discussão, pediu ao menino que desenhasse no chão a figura do elefante. Quando tateou os contornos do desenho, percebeu que todos os sábios estavam certos e enganados ao mesmo tempo. Agradeceu ao menino e afirmou:

- Assim os homens se comportam diante da verdade. Pegam apenas uma parte, pensam que é o todo, e continuam tolos...!


Lenda Hindu.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Panelas De Barro Sobre A Cabeça


"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mt 11:28).

"Se nós enchemos uma panela de barro com cinco litros de água e a colocamos na cabeça, caminhando dessa forma por uma certa distância, ela logo se tornará pesada. Porém, quando nadamos debaixo da água, há muitas vezes a quantidade de cinco litros sobre a nossa cabeça e não sentimos seu peso.

E por que isso acontece?
Por causa do ambiente em que nos encontramos. Quando estamos em um ambiente de ar, a água é difícil de carregar. Quando estamos no ambiente da água, é bem mais fácil.

Da mesma maneira acontece quando estamos no ambiente do espírito. Se estamos no ambiente da carne, os mandamentos de Deus são extremamente penosos. Quando estamos no ambiente do Espírito, eles são muito mais fáceis e leves."

Só entendem, e conseguem praticar o amor do Senhor, aqueles que vivem na presença do Senhor.

Só têm fé e sabem esperar o tempo certo de Deus, aqueles que já tiveram uma experiência com o Pai.

Só apreciam, e compreendem a beleza das coisas celestiais, aqueles que um dia abriram o coração para Jesus.

Quem vive na carne é carnal e quem vive no Espírito é espiritual.
Um não consegue entender o outro e para que os conceitos mudem é necessário que haja uma troca de lado.

Eu vivia na carne e não me importava com o pecado e o mundo.
Não concordava que era um pecador, nem sabia a razão de ser um jovem triste e sem perspectivas de vida. Não sabia que bastava eu mudar de lado para encontrar a felicidade. Mas... Um dia eu mudei. E achei o Salvador... E achei a vida que não conhecia.

Eu estava carregando uma panela de barro com litros e mais litros de carga, que me pesavam muito, e não sabia que bastava eu depositar a carga aos pés de Cristo para que a panela se tornasse leve. A carga era o pecado e Jesus tomou a minha carga e o peso desapareceu.

Jesus aliviou o peso da minha panela de barro. 
Quer que Ele alivie o seu?


Fonte: www.ministeriopararefletir.com